Descoberta

‘Paciente zero’ da COVID-19 trabalhava em laboratório em Wuhan

A COVID-19 provavelmente começou em um laboratório de Wuhan, não como arma biológica.

De acordo com as fontes, “familiarizadas com os detalhes das primeiras ações do governo chinês e que viram documentos relevantes”, um funcionário do laboratório do Instituto de Virologia de Wuhan contraiu o coronavírus de um morcego, tornando-se o “paciente zero”, e depois espalhou a doença para moradores locais.

Contudo, os relatos afirmam que o laboratório não desenvolvia armas biológicas, mas acabou causando o problema na tentativa de demonstrar excelentes resultados na pesquisa de vírus por cientistas chineses.

Os documentos detalham os primeiros esforços dos médicos no laboratório e os primeiros esforços de contenção. O mercado de Wuhan inicialmente identificado como o possível ponto de origem nunca vendeu morcegos.

As autoridades americanas têm acusado repetidamente a China de reter informações sobre a propagação do coronavírus.

Em 15 de abril, o chefe do Pentágono, Mark Esper, declarou que é provável que o vírus tenha tido uma origem natural, enquanto o secretário de Estado americano Mike Pompeo exigiu de Pequim transparência sobre as causas profundas da pandemia.

Anteriormente, o Ministério das Relações Exteriores chinês disse, em resposta a acusações de encobrimento sobre a questão do coronavírus, que Pequim tinha sido transparente e responsável desde o início.

Segundo os últimos dados, já foram registrados mais de 2 milhões de casos de infecção no mundo, com 137 mil mortes.

Fox News / Sputnik

 

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...