Dia Mundial do Rock

Mulheres roqueiras são destaque no cenário musical de Mossoró

Bandas formadas somente por mulheres ou mesmo lideradas pelo público feminino ganham espaço nos palcos locais

Quarta-feira, 13 de julho de 2022. Podia ser um dia qualquer, mas em vez de ser apenas um meio de semana é uma data que representa revolução, mudança, irreverência, protesto, verdade, paz, solidariedade e amor. Desde o ano de 1985, no décimo terceiro dia do mês de julho, durante a realização de um mega evento musical que reuniu grandes nomes da música mundial, o Live Aid, que a data passou a ser comemorada. Na ocasião, os artistas se reuniram por uma causa humanitária, ajudar a amenizar a fome na etiópia, segunda nação mais populosa da África, nascendo assim o Dia Mundial do Rock.
É com esse formato que o Rock se apresenta, não somente como um gênero musical, mas como um modo de vida. E, embora existam muitas vertentes, o rock, vem sempre carregado de mensagens que retratam os mais variados sentimentos e cultiva uma verdadeira legião de fãs em todo o mundo.
Aqui em Mossoró não é diferente. Apesar de ser uma cidade do interior do Rio Grande do Norte localizado na região Nordeste do Brasil, o número de bandas de rock e fãs deste estilo são incalculáveis. E quando se fala em banda de rock, a primeira impressão que vem à mente é de um grupo formado por homens cabeludos que cantam e tocam movimentando a cabeça. Só que não. Existem sim, muitas bandas formadas por homens, mas a cidade também esconde verdadeiras relíquias quando o assunto é rock tocado e interpretado por mulheres.
São muitos talentos em Mossoró no cenário do rock, alguns ainda anônimos, com destaque para muitas mulheres roqueiras que esbanjam muita criatividade, coragem e brilho nos palcos. Um exemplo disso é a banda Scream Out, um grupo formado só por mulheres que está mudando a cara do rock na cidade. Na guitarra Hannah Melo, no baixo Laysa Santiago e na bateria Zara Caroline, as três roqueiras, como o próprio nome da banda significa, gritam alto que lugar de mulher é onde ela quiser. “O rock pra mim representa poder de transformação. Quando ouço as bandas que eu gosto sinto esperança de mudança frente as injustiças. O rock me passa encorajamento de querer mudar as coisas”. A declaração é da baterista e vocalista Zara Caroline.
Desde o surgimento, o rock traz em sua essência as contradições que inspiraram suas mais variadas vertentes, do suave rock love ao pesadão denominado de heavy metal. Embora o gênero musical passeie de um extremo ao outro, muitas letras trazem mensagens importantes. “A primeira banda do gênero que ouvi foi Scorpions e a música me tocou de um jeito que eu não sei explicar, só sei que nenhum outro tipo de música conseguiu fazer eu me sentir tão bem. Desde então conheci outras bandas de rock e esse é o estilo que escolhi pra mim”, revelou Hannah Melo guitarrista da Scream Out.
A história da multi-instrumentista e vocalista da banda Scream Out, Laysa Santiago com a música começou quando ela era ainda criança. Sempre se identificou como muito tímida e a descoberta pela preferência musical aconteceu exatamente em uma apresentação de dança na escola. “Eu sempre gostei de música e cantava na igreja, mas sempre fui muito tímida, mas quando participei de uma apresentação de dança com a música “Sweet Child O’ Mine” do Guns N’ Roses”, foi como se não existisse timidez. Na época não percebi, mas foi esse estilo de música que me transformou”, declarou Laysa.

MULHERES ROQUEIRAS – Além da banda Scream Out, outros grupos de rock também destacam as mulheres como representantes deste gênero musical em Mossoró. Como é o caso das bandas: L& M a Black Witch, as duas bandas, ao contrário da Scream Out não são formada somente por mulheres, mas elas representam a identidade das bandas e em suas falas as integrantes comungam do mesmo amor pelo rock. “O rock é o espaço onde eu tenho a oportunidade de ser eu mesma e encarar as partes mais obscuras da sociedade. É no rock que me vejo num espaço onde eu posso me expressar, falar de coisas que são muito observadas”, destacou a guitarrista e vocalista Lorena Rocha, da banda Black Witch.
Outra banda de rock que tem a presença feminina bem marcante é a L& M. O grupo é composto por três mulheres e um homem e é a voz de Monikely Paiva que vem fazendo a diferença no cenário do rock local. Dona de um timbre marcante e de interpretações únicas ao estilo lovel metal, a cantora consegue prender a atenção do público e atrair olhares e ouvidos atentos. E esse é o grande poder que o rock tem, passar sentimentos, empoderar, protestar, incentivar a reflexão e a transformação.
A também amante do rock, que se identifica como Miss Gray, é um dos novos talentos que vem ocupando seu espaço no mundo do pop rock mossoroense. Ainda sem parceria formada, a artista se apresenta sempre em participações com outras bandas e destaca a sua predileção por este gênero musical. “Acima de tudo o rock pra mim representa resistência e profundidade. Em um cenário musical onde as coisas tendem a ser mais superficiais, o rock vem fazer a diferença e trazer profundidade”, ressaltou Miss Gray.
DATA – Em 13 de julho de 1985, houve um grande evento chamado Live Aid, um show simultâneo em Londres, na Inglaterra, e na Filadélfia, nos Estados Unidos. O objetivo do evento era conscientizar a população mundial sobre a pobreza e a fome na Etiópia.
O evento contou com a presença de renomados artistas e grupos de rock da época, como The Who, Status Quo, Led Zeppelin, Dire Straits, Madonna, Queen, Joan Baez, David Bowie, BB King, Rolling Stones, Sting, Scorpions, U2, Paul McCartney, Phil Collins (que tocou na Inglaterra e nos EUA), Eric Clapton, Black Sabbath, entre outros. O show foi transmitido ao vivo para diversos países. Na ocasião, o cantor e baterista Phil Collins propôs que o dia 13 de julho fosse lembrando como Dia Mundial do Rock. E assim aconteceu, a data é comemorada desde então.

 

Rock: Vertente musical que surgiu na segunda metade do século XX

O Rock é uma vertente musical surgida do termo Rock and Roll que teve origem nos Estados Unidos na segunda metade do século XX, alcançando seu auge nos anos 70 e 80. O gênero é fruto de uma combinação de diversos tipos de música, principalmente a música negra, que com o passar do tempo, desdobrou-se também em outros subgêneros.
Hoje em dia ganhou o mundo e mobiliza grande número de pessoas que apreciam a vertente, tendo até uma data em sua homenagem, o Dia Mundial do Rock, em 13 de julho.
Surgiu nos EUA como consequência da mistura de outros estilos musicais, com enfoque no jazz, folk, country e rhythm and blues. Os nomes que se destacaram nessa primeira fase foram: Jackie Brenston, Jerry Lee Lewis, Johnny Cash, Jimmy Preston, Little Richard, Bill Haley, Chuck Berry (esse considerado por muitos como o “pai do rock”) e outros.
Apesar de quase sempre esquecidas, é importante pontuar a atuação das mulheres nesse contexto. Nomes como Sister Rosetta Tharpe, Memphis Minnie, Aretha Franklin e demais mulheres tiveram enorme importância para a história do rock.
Nos anos 50 surge uma figura que viria a ser considerada mais tarde como “rei do rock”, era Elvis Presley. Nos anos 60 aparecem novos nomes na cena e o rock ganha ainda mais o coração do público.
Têm destaque nesse momento: The Doors, Jimi Hendrix, Janis Joplin, Pink Floyd, além das bandas The Beatles e Rolling Stones, que fizeram um sucesso estrondoso, ganhando fãs no mundo todo.
INFLUÊNCIA FEMININA – Os anos 70 foram marcados pelo aparecimento de bandas como Queen, Led Zeppelin, Kiss, Black Sabbath, Ramones, The Clash, Sex Pistols, David Bowie, The Runaways (banda exclusivamente feminina). Apesar de quase sempre esquecidas, é importante pontuar a atuação de nomes como: Sister Rosetta Tharpe, Memphis Minnie, Aretha Franklin.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support