Evento

Mossoroense apresenta live internacional com rappers mulheres de oito países

Larissa Galvão será a apresentadora de evento especial do Dia Internacional da Mulher

O dia internacional da mulher será marcado pelo lançamento de clipes de artistas de oito países, realizando músicas em parceria. Angola, Brasil, Portugal, Moçambique, São Tomé e Príncipe, França, Cuba e Bolívia são os países representados neste evento promovido pela plataforma internacional de rap Barras Maning Arretadas.

Esse evento será apresentado por uma dupla formada por artistas nordestinas. A mossoroense Larissa Galvão e a paraibana Turmalina MC, natural de Campina Grande. Larissa Galvão é uma artista revelada nas competições de poesia Slam Mossoró e tem conseguido grande destaque na cena do hip-hop.

Estreante em 2019, ela já ganhou etapas estaduais em 2020 e até mesmo venceu uma etapa do Slam Grajaú, formado por artistas de São Paulo. Essa é a segunda vez que aparece em destaque em evento internacional promovido pelo Barras Maning Arretadas. Em agosto de 2020, Larissa Galvão apresentou uma live-show com rappers de cinco países.

O evento desta segunda-feira (8) terá com principais atrações dois clipes de rap, além de lives-show e debates. Um desses clipes tem uma ênfase histórica, por reunir mulheres que são pioneiras em produzir rap em seus países. Tratam-se de Sharylaine, primeira rapper mulher do Brasil, Nina Uma, da Bolívia, Zafa MC, de São Tomé e Príncipe e Carina Houston, única beatmaker atuando no cenário de Moçambique. Beatmaker é a artista responsável pelos instrumentais de rap.

A outra cypher contará com as artistas L’Originale K da França, Guiggaz M Power de Moçambique, Muleca XIII, que nasceu no Brasil e vive em Portugal, já possuindo dupla nacionalidade, e ainda HEFZI-BA, artista de Cuba.

L’Originale K, que também realizou a produção visual do clipe, é bastante conhecida na França, devido ao seu ativismo em defesa dos autistas. Guiggaz M Power é criadora do projeto Revolução Feminina, que reúne o maior número possível de artistas mulheres do seu país. Além disso, Muleca XIII e HEFZI-BA são campeãs de vários circuitos de batalhas de rima, sendo por muitas vezes as únicas mulheres competindo. A rapper Meduza MC, de Angola, também possui vários títulos de batalhas de rima, mas não conseguiu gravar nesta música por motivos de saúde. Recuperada, a artista irá fazer uma live show no evento.

A atividade será on line, a partir das 19h. O link do evento.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...