Investimento

Microscópio de mais de um milhão e meio chega a Ufersa de Mossoró

Aquisição do equipamento foi feita através de uma parceria entre a universidade e a FINEP 

A Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA) acaba de adquirir um Microscópio Eletrônico de Transmissão (MET) que custou mais de um milhão e meio de reais. A aquisição do equipamento foi possível através de uma parceria com a Financiadora de Estudos e Pesquisas (FINEP).

Segundo informações da assessoria de comunicação da universidade, o novo equipamento possui tecnologia de ponta e irá contribuir de forma significativa para o incremento das pesquisas científicas desenvolvidas na universidade. Na aquisição e instalação foram investidos R$ 1.594.374,00, incluindo equipamentos complementares e reforma de espaço laboratorial.

A aquisição do equipamento se deu por meio do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal, que provou projeto junto à Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). “Trata-se de um equipamento de ponta com capacidade de aumento de até um milhão e duzentas vezes, que nos permite observar ultraestruturas celulares de tecidos de origem animal e de vegetais e mesmo de material inerte a depender das diversas metodologias a serem empregadas”, afirmou o professor Moacir Franco, coordenador do Laboratório do MET.

O MET já está pronto para uso e em breve todas as amostras poderão ser processadas para análise na Ufersa. De acordo com o professor Moacir Franco, antes este tipo de análise precisava ser feito em São Paulo. “Antes nós preparávamos as amostras aqui no Laboratório de Morfofisiologia Animal Aplicada (Labmorfa/Ufersa) e para obtenção de cortes ultrafinos íamos a São Paulo ou mandávamos pós-graduandos irem para que pudessem obter esses cortes e analisassem o material”, exemplificou.

O professor conta que para a montagem do equipamento foram preciso três visitas do de um técnico da Jeol Brasil Instrumentos Científicos, finalizada com um treinamento para os professores e técnicos que vão manusear o equipamento. A ideia do professor Moacir Franco é garantir que o equipamento seja manuseado apenas pelos técnicos para estabelecer Know-how e proporcionar expertise no pessoal de laboratório dada a importância e valor do equipamento. “Esse procedimento deve resultar em qualidade de uso e minimização de problemas com manutenção”, acredita Moacir Franco.

A proposta do coordenador do Laboratório de Microscopia Eletrônica de Transmissão é garantir que o mesmo funcione num modelo tipo “multiusuários” de modo a permitir que todos possam utilizar o equipamento sem distinção, a fim de justificar sua aquisição e que num futuro próximo a Ufersa possa pensar em instituir “facilities” visando garantir recursos para manutenção desse e de outros equipamentos laboratoriais, bem como viabilizando a melhoria da pesquisa nos programas de pós-graduação, inclusive de outras instituições já que o mesmo é o primeiro do Estado.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...