Eleições 2020

Isolda mantém mesmo patrimônio, já o de Alysson cresce bem acima da soma dos seus salários

Alisson Bezerra (Solidariedade). Bezerra teve crescimento financeiro e patrimonial de 600%.

Deputados juntos, com início de trabalho na mesma legislatura, há uma diferença abissal entre a evolução financeira e patrimonial da Deputada Isolda Dantas (PT) e de Alisson Bezerra (Solidariedade). Bezerra teve crescimento financeiro e patrimonial de 600%, o curioso e ao mesmo tempo intrigante é que o crescimento é muito acima da soma dos vencimentos como deputado estadual, mesmo que consideremos que o pré-candidato à prefeito de Mossoró não tivesse nenhuma despesa na soma do último ano e dez meses.

Para sair candidato, um dos requisitos é apresentar à Justiça Eleitoral a declaração estimada em reais (R$) de seu patrimônio, investimentos financeiros e recursos que dispõe em contas corrente e poupança. É praxe e uma exigência da qual nenhum postulante a cargo eletivo pode deixar de cumprir.

Em Mossoró, um dos primeiros candidatos a apresentar a declaração patrimonial foi o deputado estadual Alysson Bezerra (Solidariedade). E, segundo o que consta da informação, tornada pública pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), ele teve um crescimento para lá de expressivo em apenas um ano e 10 meses de mandato.

Enquanto a deputada estadual e ex-vereadora adicionou em seu patrimônio pessoal, pouco mais que o valor bruto de 2 de seus salários, o outro deputado estadual eleito pela cidade, saltou suas riquezas em cerca de R$ 645.000,00. Para se ter ideia do avanço patrimonial do deputado, em termos percentuais, são quase 600%. Em números reais, o deputado saiu de R$ 34.100,16 em 2018, ano em que foi eleito deputado estadual, para R$ 679.086,36. Um verdadeiro milagre matemático. Subtraindo o que ele já dispunha, ele conseguiu um aumento substancial de, exatamente, 644.986,20. Um feito e tanto.

Analisando o salário de parlamentar, Allyson Bezerra tem o salário bruto de R$ 25.322,25, conforme consta no Portal da Transparência da Assembleia Legislativa. O desconto salarial é de R$ 6.611,24, que, tirados do salário bruto, direcionam para a quantia de R$ 18.711,01 em salário líquido.

Uma das possibilidades pensadas para a multiplicação patrimonial é a que se segue: o deputado pode ter economizado o salário líquido destes 19 meses. Mas a conta não bate. É que 18.711,01 multiplicados pela quantidade do tempo em que ele está na Assembleia Legislativa, chega-se ao total de R$ 355.509,19. Muito diferente dos R$ 679.086,36 declarados por ele à Justiça Eleitoral.

Não se diz aqui que o deputado teria cometido algum ato ilícito. Mas é curioso que em 2018 ele tenha declarado patrimônio de pouco mais de 30 mil à Justiça Eleitoral e dois anos depois apresentar uma desenvoltura patrimonial fora do padrão.

O deputado pode apresentar três respostas possíveis. A primeira seria de que o aumento de patrimônio se deve ao fato de ter adquirido um apartamento, financiado. Mas o valor do imóvel é inferior ao acúmulo de dinheiro. A outra vertente de resposta seria equiparada a primeira: de que teria comprado o imóvel no começo do mandato. E a terceira, de que adquiriu no meio do mandato. Mas para todas as possibilidades, a resposta é a mesma: o valor não bate.

A máxima que é presente na sociedade é a de que quanto mais se ganha, mais se gasta. Assim, a ideia de que ele não teria gasto nada de seu salário de deputado estadual ou que não tivesse nenhuma despesa ou adição em seu custo de vida, por mais que se tente apresentar alguma resposta, esta tende a ser exposta com alguma ponta de desconfiança.

Mesmo em qualquer possibilidade de resposta, a soma do patrimônio é bem maior. O questionamento que se faz não é sobre o valor, mas certamente o deputado deve ter empreendido em outra área para conseguir se mostrar tão bem, conforme ele mesmo informou à Justiça Eleitoral.

O Portal do RN está aberto às explicações do deputado e não faz juízo de valor. Cabe somente ao parlamentar a explicação sobre o crescimento do seu patrimônio em tão pouco tempo. A diferença deste com a Deputada Isolda no termo avanço patrimonial pode ser um fator importante na escolha do eleitor de quem pode crescer de forma sustentada na eleição municipal que se avizinha. Em levantamento de pesquisa do Instituto Sensatus/Supertv, mostrou os dois com o mesmo patamar de intenções de voto no eleitorado mossoroense.

 

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...