Pandemia

Isolamento social fica em menos de 40% na maioria dos dias no RN

Baixo isolamento e alta ocupação de leitos devem fazer o governo recuar no plano de retomada da atividade econômica, previsto para começar amanhã

A taxa de isolamento social continua muito baixa no Rio Grande do Norte. No período de 15 a 21 de junho, o índice ficou em menos de 40% em 4 dos 7 dias analisados pelo Portal do RN. Os dados são do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Do período destacado, apenas nos dias 21 (47.40%), 18 (41.66%) e 16 (41.52%) a taxa ficou acima de 40%. Apesar disso, muito abaixo do mínimo recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que é de 60%. O isolamento é visto como fundamental para reduzir a contaminação pela Covid-19.

Entre os três principais municípios do Rio Grande do Norte, Mossoró (3 dias) e Parnamirim (4 dias) foram os que mais puxaram a taxa para baixo. As duas cidades tiveram 3 dias em que os registros ficaram abaixo de 40%. De todo o período verificado, a menor taxa registrada se deu em Mossoró, no dia 19 de junho, quando o índice ficou em sofríveis 35.86%.

O baixo isolamento social preocupa cada vez mais o governo do Estado do Rio Grande do Norte. Se, por um lado, a administração estadual segue descartando o lockdown (bloqueio total), por outro, os dados devem fazer o governo recuar sobre o início da retomada das atividades econômicas, previsto para iniciar amanhã, 24/6.

“Apesar da ampliação da oferta de leitos, a situação permanece delicada. Ainda não há redução da taxa de transmissibilidade, que está acima de 1, ou seja, cada infectado transmite para mais de uma pessoa e é preciso manter e ampliar o isolamento que está em apenas 39,1%”, destaca Samara Dantas, coordenadora de redes de atenção à saúde da secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap/RN).

Outro indicador que depõe contra a possibilidade de retomada da economia é a taxa de ocupação de leitos, que hoje é de 93% em todo o Rio Grande do Norte, com 763 pessoas internadas em leitos críticos e clínicos nos hospitais públicos e privados. Na 2ª Regional de Saúde (Mossoró e cidades vizinhas) 94%, 4ª Regional de saúde (Caicó e entorno) 82%, 6ª Regional (Pau dos Ferros) 84%, 7ª Regional (Natal e Grande Natal), 96%, 3ª Regional (João Câmara) 100%. A fila de regulação para leitos críticos tem 53 pessoas e 21 aguardando transporte sanitário. O Estado tem 19.910 casos confirmados de Covid-19, além de 31.149 descartados, 730 óbitos confirmados, e 80 óbitos em investigação.

O secretário estadual de Tributação, Carlos Eduardo Xavier, revela que a situação financeira do Estado é crítica do ponto de vista econômico com queda na arrecadação em torno de 20% e a situação da economia como um todo. Ele citou que mais de dez mil pessoas perderam o emprego no último mês de abril. “O momento é muito delicado e o Governo, com muita responsabilidade, vai tomar a medida mais cabível neste momento”, afirmou.

Veja as taxas de isolamento social no período de 15 a 21 de junho

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...