Previdência

INSS vai realizar prova de vida de maneira digital

Teste com 550 nil usuários será iniciado a partir do próximo mês de agosto

A pandemia da Covid-19 tem dificultado à ida de aposentados e pensionistas aos bancos e ao Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). Além do atendimento presencial estar suspenso nas agências do INSS, os idosos fazem parte do grupo de risco.

Pensando nisso, o INSS vai oferecer aos usuários a possibilidade de se realizar a prova de vida pelo celular, de maneira digital. Um projeto-piloto com 550 mil pessoas de todo o Brasil deve ser iniciado no próximo mês de agosto, informou ao Estadão/Broadcast o presidente do órgão, Leonardo Rolim, ontem, 13/7.

De acordo com Rolim, inicialmente, o mecanismo será feito por meio de reconhecimento facial, com o uso da câmera do celular, para quem já tem carteira de motorista ou título de eleitor digital. “A pessoa vai poder fazer a prova de vida em casa”, afirma Rolim. No futuro, o INSS também vai incorporar o uso da biometria por meio da chamada “digital viva”.

A primeira fase da nova metodologia contemplará os beneficiários que teriam que ter feito a prova de vida no mês de março, quando teve início a pandemia. São pessoas que nasceram nos meses de janeiro e fevereiro e que compreendem 1,5% de todos os usuários dos serviços do INSS.

PROVA DE VIDA – Trata-se de procedimento instituído pelo INSS em 2012, através do qual os segurados do órgão devem comprovar que estão vivos para manter o benefício ativo. É obrigatório para todos que recebem seus pagamentos por meio de conta corrente, conta poupança ou cartão magnético e tem por objetivo dar mais segurança ao cidadão e ao Estado brasileiro, pois evita pagamentos indevidos de benefícios e fraudes.

A rotina é cumprida anualmente pela rede bancária, que determina a data da forma mais adequada à sua gestão: existem bancos que utilizam a data do aniversário do beneficiário, outros utilizam a data de aniversário do benefício, assim como há os que convocam o beneficiário na competência que antecede o vencimento da fé de vida.

SEM SUSPENSÃO – Em março, o INSS anunciou que os seus beneficiários não terão interrupção nos pagamentos por não realizar a prova de vida nos quatro meses seguintes. A suspensão do procedimento de bloqueio do pagamento faz parte das medidas estabelecidas pelo órgão para enfrentamento do Covid-19 (Coronavírus), com o objetivo de reduzir o risco de contágio entre cidadãos.

Caso o sistema de comprovação de vida digital previsto para agosto não sejam implantado, o INSS deverá anunciar como os usuários deverão proceder ou prorrogará os efeitos da Portaria 373/2020, publicada no Diário Oficial da União dia 17/3, e que determinou que os pagamentos não seriam suspensos durante os 4 meses da pandemia, mesmo sem que tenha sido feita a prova de vida. (Com informações do Uol e do INSS)

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...