Combate à Covid-19

Governo diz que corre para abrir leitos e evitar colapso

Sesap ressalta que número de pacientes precisando de assistência hospitalar aumenta em velocidade bem superior à instalação de novas unidades

Com o aumento cada vez mais frequente das taxas de ocupação dos leitos dos hospitais públicos e privados do Rio Grande do Norte, o governo estadual corre cotra o tempo para abrir novos leitos. A taxa de ocupação de leitos semi-intensivo é de 93% e de Unidades de Terapia Intensiva (UTI´s) é de 78%. Apesar disso, há regiões em que a taxa chega a quase 100%, como no Oeste, por exemplo.

“Precisamos correr para instalar novos leitos e evitar o colapso”, ressaltou hoje o secretário-adjunto de Saúde, Petrônio Spinelli, em entrevista coletiva sobre a atualização das ações do governo no combate à pandemia da Covid-19.

Petrônio Spineli informou que o Estado recebeu 40 dos 80 respiradores que estão sendo enviados pelo Governo Federal e que destes, 10 serão utilizados para a abertura de novos leitos no Hospital São Luiz, em Mossoró.

Outros estão sendo direcionados para o Seridó, onde serão abertos 12 novos leitos nos próximos dias. Pau dos Ferros receberá 3 respiradores. O Governo do Estado também trabalha para ampliar o número leitos de estabilização clínica no Hospital João Machado, além de tentar abrir outros 20 leitos de UTI. Também serão abertos 10, em Macaíba.

O secretário, no entanto, voltou a reforçar o apelo para que as pessoas fiquem em isolamento social. Segundo ele, mesmo com os governos estadual e municipais abrindo novos leitos, o n´mero de novos pacientes diários cresce cada vez mais. Além disso, pontuou, em alguns casos, como em Mossoró, pode acontecer de se ter equipamentos e não ter profissionais. “Precisamos de um pacto para um isolamento maior que esse”, finalizou.

 

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...