Virou rotina

Funcionários da Prime estão com salários atrasados, de novo

Trabalhadores não veem a cor do dinheiro há dois meses, e estão há 3 meses sem vale-alimentação



É de penúria a situação de grande parte dos funcionários da empresa Prime que prestam serviços à Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), campus central de Mossoró.

Os trabalhadores estão há dois meses sem salários e há três meses sem receber o vale-alimentação. Como tem ocorrido a cada mês ou no máximo 40 dias, os funcionários estão tendo dificuldade até para se deslocar aos seus locais de trabalho. Em casa, tem sobrevivido com a ajuda de familiares.

Para completar o cenário de desolação, os funcionários estão trabalhando sem alguns dos Equipamentos de Proteção Individual (EPI), com roupas e bota rasgados. “A empresa ainda tem exigido da gente aquilo que não podemos fazer”, reclama um dos trabalhadores, que não pode ter sua identidade revelada.

Os funcionários da Prime tem convivido há mais de ano com atrasos de salários. Sempre que se acumulam duas ou três folhas em atraso, a empresa paga uma e, muitas vezes, apenas após denúncias na imprensa.

A UERN se manifestou sobre o assunto através da nota que segue abaixo, na integra:

A Empresa Prime apresentou a documentação referente à prestação de serviço à Universidade do Estado do Rio Grande do Norte no mês de fevereiro de 2019 somente no dia 26 de abril. Após a apresentação, o processo precisa tramitar nas pró-reitorias de Administração e de Planejamento da Universidade, de forma que o processo ficou apto para liquidação somente no dia 09 de maio.

A administração universitária trabalha junto ao Governo do Estado para liberar este pagamento, uma vez que a instituição não possui autonomia financeira e todos os pagamentos acontecem através do Governo do Estado.

Quanto aos meses de março e abril de 2019, até o momento, a empresa não apresentou a documentação necessária para a abertura do processo.

Notícias semelhantes