Coronavírus

Fátima pede lote extra de vacinas para atender segunda dose

O estado precisa de mais de 20 mil doses da CoronaVac para imunizar os potiguares que já atingiram a data limite

A governadora Fátima Bezerra voltou a cobrar ao Ministério da Saúde (MS) celeridade no envio de mais vacinas para o Rio Grande do Norte e solicitou formalmente nesta segunda-feira (26) ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, lote extra de vacina para atender as pessoas que estão próximas do prazo de receber a segunda dose da Coronavac.

Fátima fez o anúncio do pedido durante coletiva de imprensa e explicou a necessidade e a urgência do pedido ao detalhar a atual situação dos municípios potiguares que estão com atraso na aplicação da segunda dose do imunizante.

“Estamos vivendo momentos difíceis porque alguns municípios não obedeceram as regras do Plano Nacional de Imunização e não reservaram a segunda dose da vacina. Isto tem gerado apreensão e contratempo à nossa população. Este final de semana foi caótico com muitas filas, pontos de vacinação lotados, gerando muita aglomeração e sem o fornecimento da segunda dose. Por isso, embora a situação tenha sido gerada por má gestão de alguns municípios, notadamente Natal, para preservar o direito e o acesso ao serviço de saúde da população, conversei com o ministro da Saúde e ele me assegurou que até o final do dia me daria resposta sobre a liberação de um lote extra”, afirmou a chefe do Executivo estadual.

De acordo com dados parciais do sistema RN+ Vacina, o Estado precisa de mais de 20 mil doses da CoronaVac para imunizar os potiguares que já atingiram a data limite (28 dias) para aplicação da segunda dose. 

A governadora enfatizou que o Sistema Único de Saúde (SUS) preconiza a atuação conjunta dos governos federal, estadual e municipal. No caso da vacinação, o governo federal compra e envia as vacinas aos Estados que são responsáveis em entregá-las aos municípios, que, por sua vez, devem fazer a aplicação. “No âmbito do Estado cumprimos rigorosamente o PNI entregando as vacinas e insumos para aplicação em 24 após recebê-las. Mas alguns municípios não estão cumprindo o seu dever e criando dificuldades para a população e para a saúde pública. Isso é inadmissível”, declarou a governadora.

Marcelo Queiroga reforçou que “o planejado no PNI deve ser cumprido rigorosamente e esta é a forma de fazermos imunização harmônica no Brasil”. O ministro se comprometeu com a governadora a viabilizar lote de vacinas para atualizar a segunda dose no RN e emitir nova nota técnica com os prazos para a aplicação das doses.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...