Falsas pessoas ou notícias falsas

Fico me perguntando como pode uma pessoa utilizar uma rede social para proliferar inverdades. As chamadas “Fake News” vêm ganhando a cada dia mais espaço, mesmo sendo fácil detectá-las. Os veículos de comunicação oferecem em seus portais espaços só para mostrar a verdade dos fatos, entretanto, há quem procure se interessar pela mentira. Um agravante nisso tudo é que as “Fake News” são espalhadas por gente até com um certo grau de instrução, mas que não tem o devido cuidado de observar e vai encaminhando para os grupos de zap. Para saber se a notícia que você viu no Instagram, WhatsApp, Facebook, twitter e outros, aqui seguem algumas plataformas de checagem de notícias: Fato ou Fake do grupo Globo no G1, O Comprova, (projetocomprova.com.br) O Truco (apublica.org), Aos Fatos (aosfatos.org), A Lupa que é ligada a Folha de São Paulo e Boatos (www.boatos.org). Sugiro até os colegas do nosso portal para criarmos aqui uma página para combater as fake news locais.


EMERY COSTA

A geografia humana da minha Mossoró inicia o mês de maio mais pobre. Perdemos uma das maiores referencias do nosso jornalismo, Emery Costa.  Possuidor de uma voz bonita e uma escrita leve, Emery deixa uma lacuna na mídia local. Sempre foi o motivador da minha carreira no rádio, e por último deu uma “palavra” junto ao padre Sátiro para nossa ida a 105 FM, emissora que o mesmo inaugurou em maio de 1988. Descanse em paz, Emery! Entre tantos profissionais brilhantes que já trabalhei, Emery está marcado na minha carreira.

MAIO

Poderia ser um mês leve, onde iríamos comemorar o dia das mães e alguns feriados. Mas o que nos aguarda neste mês, não é nada bom. As previsões, mesmo sendo longe do que disse a secretaria de saúde do RN, não são nada boas. Já começamos a assistir a perda de amigos, e a Pandemia da Covid-19 deve nos dá ainda muitas tristezas. Façamos a nossa parte, sem nos deixar levar por emoção de qualquer natureza, que haveremos de vencer essa guerra.

ROUBALHEIRA

Cada vez fica mais difícil acreditar na nossa classe política. Em meio a essa crise na saúde já começa a aparecer denúncias de que governadores e prefeitos estariam superfaturando nas compras de equipamentos para salvar vidas. De todas as partes do país os decretos de estado de calamidade pública surgem, e já está claro que em alguns casos o interesse é meter a mão no dinheiro público.

BRIGAS

O mais triste nisso tudo é a crise política que o nosso país vive. Enquanto poderiam estar todos de mãos dadas, o que estamos vendo são trocas de acusações todos os dias na mídia. O debate está chato, e há quem comemore esse momento como sendo magnífico. Duvida? Basta olhar as redes sociais e ver quem está torcendo pelo Brasil e quem quer vê o circo pegar fogo.

FUTEBOL

Esse fim de semana poderíamos estar debatendo a primeira rodada do Brasileirão. O meu Vasco já deveria ter perdido na estréia, e a galera do Fla zoando e esperando o título. Seria bem melhor que o nosso tema atual: Covid-19. A notícia boa é que com torcida ou sem a bola deve rolar no Brasil até a meados de junho. Em nível de RN, a FNF garantiu que vai terminar o campeonato com os clubes jogando.

CAIXA

A semana é de ruas e avenidas próximas as agencias da Caixa cheia de pessoas. Essa é a previsão, pois teremos pagamentos do Auxilio Emergencial.  Com todos precisando pegar na “grana”, as aglomerações serão inevitáveis. Muitos criticam o fato de as pessoas irem ate as agencias, como se todo mundo tivesse internet ou um celular.  O Brasil tem hoje mais de 20 milhões de pessoas sem acesso a net.

ELEIÇÕES

Se em 2016 os resultados das urnas mostraram uma eleição atípica, 2018 também, imaginem os senhores como será este ano em caso de haver realmente eleições. O ministro já admite um adiamento das eleições para o mês de dezembro, mesmo assim o clima até lá não acredito que esteja bem para tal. Vai levar vantagem quem estar no exercício do cargo. Aliás, sempre.

GRUPO TCM

O grupo TCM tem hoje três emissoras de rádios na região. Em Mossoró a 95 FM, em Apodi a 98 FM e em Assú a Princesa FM.   Esses veículos vão mobilizar toda essa região numa campanha beneficente arrecadando alimentos para aqueles que estão em dificuldade neste período de pandemia. A iniciativa é por demais louvável e merece os nossos aplausos.

GASOLINA

O preço da gasolina continua caindo aqui na região de Mossoró, e o desafio agora é saber se o litro desce da barreira dos 3 reais. O Diesel ainda não teve uma baixa como os consumidores esperavam, mas há quem diga que nos próximos dias vai cair também. Depois das sucessivas baixas nas refinarias, só agora se está percebendo a queda no preço dos combustíveis.

THERMAS

O cartão postal de Mossoró, o Hotel Thermas, suspendeu suas atividades por um período.  O setor de hotelaria é um dos mais prejudicados com a Pandemia. O Thermas Hall, local de eventos, tem no seu calendário um show do Roupa Nova para setembro. Acreditamos que quando tudo isso passar, o hotel volta a funcionar.

MORTES

A escalada da violência segue em alta na cidade, mesmo com o isolamento social. As vítimas, em sua grande maioria, tem sido de ex presidiários ou os que estão em condicional.  Já são mais de 65 assassinatos este ano, número maior que o mesmo período do ano passado.

RÁDIO

Sei que as pessoas estão em busca de informação, entretenimento, principalmente neste período tão difícil. Vindo diretamente para a minha “praia”, percebo como aumentou a audiência do rádio e a própria interação do público com o veículo.  O rádio, que juntou sua força com as redes sociais, está mais ouvido do que nunca. Pesquisas recentes mostram que ele é um dos preferidos e de total credibilidade na hora de informar.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...