Saúde

Encontro discute assistência para crianças diagnosticadas com Zika

De acordo com a Coordenadora Estadual da Saúde da Criança e do Adolescente, Célia Melo, as ações serão estendidas a todos os município do RN e a linha de cuidados deve funcionar de forma uniforme

A linha de cuidado de atenção em saúde, educação e assistência social da criança diagnosticada  com o Zika vírus foi debatida nesta segunda-feira (25), no auditório do Hemonorte.

A reunião contou com a participação da Equipe Técnica do Comitê Estadual para a implementação da Estratégia de Fortalecimento das ações de cuidados das crianças confirmadas ou suspeitas para Síndrome Congênita associada à infecção pelo Zika vírus e outras síndromes causadas por sífilis, toxoplasmose, rubéola, citomegalovírus e herpes, da Vigilância Epidemiológica da SESAP e de  representantes dos municípios de Ceará-Mirim, Macaíba, Mossoró,  Parnamirim e São Gonçalo do Amarante e Natal.

Durante o encontro foram debatidas as ações preparatórias para a visita técnica que o Ministério da Saúde e Fiocruz farão em março para verificar in loco funcionamento da linha de assistência para as crianças diagnosticadas com o Zika. O município escolhido para ser visitado e servir como referência para os demais municípios do estado foi Parnamirim.

De acordo com a Coordenadora Estadual da Saúde da Criança e do Adolescente, Célia Melo, as ações serão estendidas a todos os município do RN e a linha de cuidados deve funcionar de forma uniforme.

”Ressaltamos que as crianças com deficiências tem potencial, podem e devem está inseridas na escola e ter seus direitos garantidos. Atualmente existem no RN 152 crianças confirmadas com microcefalia, é importante assegurar as que estão em fase escolar acesso à educação”.

Notícias semelhantes