ADVERTÊNCIA

Educadores decidem em assembleia uma parada na próxima semana

O ato se dará em função da falta de diálogo e o não pronunciamento da prefeitura em relação a reivindicações da categoria

Professores da rede pública de ensino de Mossoró, vão realizar uma Parada de Advertência na quarta-feira da próxima semana (20/02), em protesto contra a falta de diálogo da gestão pública, relacionado à pauta de reivindicação do magistério. Isso foi deliberado na Assembleia realizada na manhã desta quinta-feira (14), no auditório da Estação das Artes Elizeu Ventania.

De acordo com os dirigentes do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (Sindiserpum), “Até o momento a Prefeitura Municipal de Mossoró (PMM) não se pronunciou sobre o reajuste do Piso salarial definido por lei federal, e está com o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) congelado; prêmio 14º salário atrasado, além de desrespeitar a lei que determina a eleição de diretores e uma série de outras ofensas a Educação e aos educadores”.

A categoria se decidiu por não mais tolerar o desrespeito do poder publico municipal em não sentar para negociar com os servidores. Ficou decidido que os educadores vão aguardar, até o dia 26 deste mês que, a PMM estabeleça um diálogo com o Sindiserpum.  No dia 27, uma nova assembleia está marcada onde poderá ser votado um indicativo de greve caso as negociações não sejam iniciadas por parte da gestão.

De acordo com o Sindiserpum, já foram encaminhado dois ofícios – para a Secretaria de Educação e para o gabinete da prefeita-. Porém até o momento não houve qualquer manifestação por parte do Executivo municipal. Um novo será remetido informando das deliberações da assembleia realizada e novamente cobrando uma audiência para negociação.

ADVERTÊNCIA

Já em relação Parada de Advertência da Educação, ela se unificará à dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e dos Agentes de Combate às Endemias (ACE) também previstos para acontecer no próximo dia 20. A concentração está marcada para às 8h em frente ao Sindiserpum, de onde sairá um ato conjunto. Os ACS e ACE também cobram a abertura de diálogo por parte da Prefeitura para discutir suas pautas e reajuste salarial.

 

Fonte: Sindiserpum

Notícias semelhantes