Mossoró

Câmara poderá revogar título desabonador dado a Marleide Cunha

Proposta está sendo apresentada por Gilberto Diógenes, com articulação para aprovação

A Câmara Municipal de Mossoró poderá revogar o título de persona non grata dada por aquele poder à sindicalista Marleide Cunha. Presidente licenciada do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (SINDISERPUM), Marleide foi eleita vereadora nas eleições encerradas no último domingo.

A proposta para revogação do título desabonador está sendo apresentado pelo vereador Gilberto Diógenes. Já há articulação no sentido de que ela seja aprovada. A matéria deverá ser apreciada na sessão desta quarta-feira, 18/11.

Marleide e Gilberto são filiados ao Partido dos Trabalhadores (PT) e Marleide vai ocupar na Câmara a cadeira que hoje pertence a Gilberto. Ele não disputou a reeleição justamente para apoiar a sindicalista.

O título de pessoa não agradável foi atribuído a Marleide em 2019, sendo aprovado em sessão da Câmara Municipal realizada em 20 de março do ano passado. Foi uma retaliação à postura firme com que Marleide Cunha liderou protestos dos servidores públicos municipais por causa de retirada de direitos dos trabalhadores por parte da prefeitura.

A proposta foi do vereador Flávio Tácito (PPL), sendo aprovada por 12 votos. Além do propositor, foram favoráveis ao título de persona non grata para Marleide Cunha os vereadores Aline Couto e Sandra Rosado (PSDB), Zé Peixeiro, Tony Cabelos, Emílio Ferreira, Flávio Tácito, Manoel Bezerra de Maria, Alex Moacir e Francisco Carlos (PP), Maria das Malhas (MDB) e Didi de Arnor (Republicanos) e Rondinelli Carlos (PL).

Desses, não se reelegeram Rondinelli Carlos, Aline Couto, Tony Cabelos, Flávio Tácito e Manoel Bezerra de Maria. Além disso, Sandra Rosado, Alex Moacir e Emílio Ferreira não concorreram à reeleição.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...