relatório

Abril começa com chuvas, após inverno ficar acima da média em março

Destaque para a Região Oeste que, em média, encerrou o mês que costuma ser o mais chuvoso, com valores que superaram os 200 milímetros



A gerência de meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária (Emparn) divulgou o relatório das chuvas no mês de março no Rio Grande do Norte concluindo que o volume fechou 4% acima da média histórica, além de um bom volume, também houve uma boa distribuição espacial e temporal das chuvas em quase todo o Estado.

Destaque para a Região Oeste que, em média, encerrou o mês que costuma ser o mais chuvoso, com valores que superaram os 200 milímetros. Em todo o Estado, a região Oeste foi a mais castigada com os anos seguidos de seca.

Segundo o meteorologista Gilmar Bristot, as chuvas abaixo de 100 mm concentraram-se basicamente na mesorregião Agreste, onde costuma chover com mais intensidade a partir de abril. O maior índice acumulado foi registrado no município de Martins com 425,4mm. De acordo com a análise pluviométrica (disponível na página da Emparn na Internet), “a média climatológica utilizada no estudo refere-se aos postos pluviométricos com mais de 30 anos de dados, no período de 1963 a 2007”.

Na Mesorregião Oeste, o volume médio previsto para março era de 197,5 mm e choveu 218,9 milímetros, 10,8% acima do esperado. Na Central, 5,1% a mais, e no Agreste, 13% acima do previsto. Para a região Leste estavam sendo esperados 166,9 mm e choveu 151,7, queda de (-9,1), segundo a Emparn. No Litoral Leste e na região Agreste o período chuvoso começa em abril.

Os dados atualizados, da empresa de pesquisa, mostram ainda que 11 municípios já atingiram volume de chuva em que o inverno é considerado normal. É o caso de Janduís, no Médio Oeste. De 01 de janeiro até 02 de abril, o acumulado no município é de 758,7 milímetros.

A faixa de “inverno normal” varia de município para município. A de Janduís vai de 602,3mm até 885,9mm. Acima desse volume o ano é considerado “chuvoso”. Se ultrapassar os 1.115,7, a condição é de “muito chuvoso”.

Reservatórios

Com a intensificação das chuvas nos últimos dias, os três maiores reservatórios do RN começaram a tomar água. Entre 29 de março e 03 de abril, entraram na Barragem Armando Ribeiro 35,7 milhões de metros cúbicos; na Santa Cruz de Apodi 3,7 milhões e na Umari (Upanema), 18,3 milhões. Quatro reservatórios de pequeno porte, monitorados pelo governo, atingiram os 100% de capacidade. São eles: Encanto, Pataxó, Riacho de Cruz II e Beldroega.

Os reservatórios abastecidos pelas duas grandes bacias hidrográficas no semiárido, Piranhas/Açu e Apodi/Mossoró, acumulam, neste início de abril, 1 bilhão de metros cúbicos de água, ou 1 trilhão de litros.

Para as próximas semanas, os mapas meteorológicos mostram boa concentração de chuvas sobre o Nordeste brasileiro atingindo também o Rio Grande do Norte. Nos dois períodos observa-se a presença da Zona de Convergência Intertropical atuando sobre a região Nordeste e com previsão de que ocorram chuvas acumuladas acima de 150 mm nos próximos 15 dias.

ACUMULADO DE CHUVAS (01 de janeiro a 03 de abril de 2019)

Martins     856,1

Janduís     758,7

João Dias   676,8

Timbaúba dos Batistas   665,0

Baraúna   654,2

Extremoz     612,8

Rodolfo Fernandes     606,8

Campo Grande    598,4

Natal (Ufrn)    592,7

Serra Negra do Norte    580,2

Paraú    576,7

Major Sales   571,9

Tenente Ananias    571,3

São Vicente   564,0

Notícias semelhantes