missão humanitária

Presença da Força Nacional em Moçambique é prorrogada até 7 de maio

Os militares atuam em ações de ajuda humanitária no país africano

A presença da Força Nacional em Moçambique, na África, foi prorrogada até o dia 7 de maio. O decreto está publicado no Diário Oficial da União desta quinta-feira (18).

Desde o dia 1º de abril, 20 bombeiros da Força Nacional integram a missão humanitária do Brasil no trabalho de ajuda a mais de 1,8 milhões moçambicanos atingidos pelo Ciclone Idai.

De acordo com informações do Ministério da Justiça e Segurança Pública, nesses 18 dias de trabalho, a equipe da Força Nacional atuou na recuperação de telhados de hospitais, na montagem de mais de 60 barracas para pessoas que perderam suas moradias e na demarcação de um assentamento destinada a 573 famílias desabrigadas. “As vítimas receberam vacina contra cólera, 350 cestas básicas e kits com roupas de recém-nascidos, barracas de camping e sacos de dormir”.

No cronograma de ações para os próximos dias, os militares vão trabalhar na reconstrução do telhado do bloco cirúrgico do Hospital Central da cidade de Beira, participarão do programa de prevenção e combate à malária e na montagem de tendas para instalação de postos de saúde – projetos que estão sendo gerenciados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), Ministério da Saúde de Moçambique, com o apoio do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA).

*Com informações do site de notícias do Ministério da Justiça

Notícias semelhantes