Consignados

Bancos cobram mais de R$ 5 milhões da prefeitura de Mossoró

Cobrança se refere ao não repasse dos valores dos empréstimos dos servidores, e coloca por terra o discurso da prefeita de que situação está sendo regularizada

A prefeita Rosalba Ciarlini segue sem repassar aos bancos os valores dos empréstimos consignados dos servidores públicos de Mossoró. A dívida é superior a R$ 5 milhões e está sendo cobrada pelas instituições financeiras.

De acordo com informação do Portal no Ar, Caixa Econômica Federal e o Banco Panamericano estão cobrando da Prefeitura de Mossoró mais de R$ 5,3 milhões referentes à soma de parcelas de empréstimos consignados contratados por servidores municipais e não repassados. Importante ressaltar que mesmo descontando dos salários dos funcionários públicos, Rosalba não vem repassando aos bancos, apesar de ter dito em entrevista à imprensa de Mossoró que está regularizando a situação.

A Caixa informou ao Ministério Público do Rio Grande do Norte que até novembro do ano passado, o débito da Prefeitura era de R$ 4,7 milhões. Já com o Panamericano, a dívida da gestão Rosalba Ciarlini seria de R$ 600 mil – dinheiro referente a parcelas de consignados que deveriam ter sido repassadas para a instituição entre outubro de 2018 e março de 2019.

Há ainda um débito de R$ 2,2 milhões resultado de um acordo firmado entre as instituições financeiras e a prefeitura por parcelas que não foram repassadas em 2016, 2017 e 2018. As parcelas desse acordo, segundo o Panamericano, vem sendo repassadas em dias pela administração municipal.

A promotora Patrícia Antunes Martins, da 19ª Promotoria de Justiça de Mossoró, publicou no diário oficial do Estado, de 13/6, recomendação para que a Prefeitura regularize os repasses ou suspenda o desconto das parcelas de consignado da folha do funcionalismo público municipal.

Notícias semelhantes